Pois é, vamos voltar um pouco ao CIEFE.

Desta vez vou anexar o relatório da comissão independente criada à época para analisar a localização do centro de eventos. É que a comissão interna do CIEFE (Jorge Rodacki, Marcelo Silveira e outros) da qual eu fazia parte, analisou todas as opções que descobrimos na cidade. O problema é que muitas pessoas não se convenceram ( até hoje?) da melhor localização na cidade , tanto que tivemos que dar explicações especiais para algumas lideranças da cidade, como Félix Theiss, Alcântaro Correa, Ulrich Kuhn e outros. Todos eles se convenceram que a nossa indicação era a melhor e mais adequada, mas quando o assunto começou a envolver as lideranças políticas, todo o questionamento voltou.

Para evitar qualquer imposição do grupo do CIEFE, foi criada uma comissão com um mix de lideranças empresariais e políticas da cidade, que se reuniu semanalmente durante alguns meses na Secretaria de Desenvolvimento Regional a apresentou um parecer/ relatório técnico-financeiro extremamente coerente, que anexarei a este comentário como imagem.

Tudo o que aconteceu depois será a sequencia da história, no próximo comentário.

Para analisar e avaliar, leiam os anexos, abaixo.

Anúncios

0 Responses to “O CIEFE – CAP. II”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Perfil do autor

Arquiteto e Urbanista graduado no Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Paraná em 1970, quando ainda não existia a Arquitetura na Federal de Santa Catarina. Em 1971 trabalhei em São Paulo e exerço a profissão desde 1972 em Blumenau, inicialmente como autônomo. Entre 1974 e 1990 como sócio da Lindner Herwig Shimizu Arquitetos e atualmente como sócio-diretor da A + C Arquitetura. Gosto da boa arquitetura e me preocupo com a questão urbana e com o desenvolvimento social e econômico da cidade de Blumenau e do Vale do Itajaí nas próximas décadas, sem perder a sua identidade paisagística e cultural e os valores morais e éticos.
O meu grande desafio como arquiteto é viabilizar a edificação dos projetos para que estes não se transformem em meras idéias de arquitetura.

Data dos posts

novembro 2017
S T Q Q S S D
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Blog Stats

  • 16,997 hits

%d blogueiros gostam disto: